segunda-feira, 2 de maio de 2011

Tolerância ao açúcar

Com o passar do tempo (sempre ele a nos ensinar) vamos tornando nosso paladar mais seletivo.
Isso porque depois do diabetes entrar na nossa vida o foco muda, as escolhas são por opções mais saudáveis ou porções menores.

Nessa época de ressaca de Páscoa - sim porque a quantidade de chocolate que as pessoas compram hoje faz a Páscoa durar quase um mês - eu, Catarina e Ricardo comentávamos como pequenas quantidades de doces em geral nos deixam saciados. Se comermos além do que já estamos acostumados, nos sentimos mal, com o estômago pesado.

O açúcar vicia, quanto mais se come, mais se quer comer, a toda hora. Mas se você diminui seu consumo, quando ingerido, ele cai como uma bomba na sua corrente sanguínea.
Não estou dizendo que não comemos doces com açúcar. Sim, comemos doces, chocolates, bolos, fazemos sobremesas, comemos sorvetes, mas tudo na quantidade ideal, sem exagero, sem restrição.

Aqui em casa não devoramos pacotes de bolacha, comemos três ou quatro com uma boa caneca de leite, que nesse friozinho que chegou, é tudo de bom. Moderação é o segredo.

O legal é ver que a Catarina já está conseguindo fazer essas escolhas quando vai sozinha pelo mundo. Ao voltar da casa de amigos, comentou que ficou impressionada de como eles comiam coisas muito doces em exagero. Disse que ficou “enjoada de ver tanta coisa doce na frente dela”.

Claro que como toda criança (ou toda a humanidade), ela come e gosta de doces, mas já conseguiu estabelecer seu limite de tolerância. Pensei que isso aconteceria mais tarde.
Para mim, fica a certeza de que no controle do diabetes tipo 1 a restrição total é nosso maior inimigo. Quanto mais proibido, mais desejado.
Deixar a criança comer doces em datas especiais ou dias combinados coloca o açúcar no seu devido lugar: esporádico, não viciante, supérfluo.

4 comentários:

  1. Eu nunca fui de doces, mas tudo aqui em casa tinha muito açucar: chás, café, sucos. Hoje nos espantamos com a falta de necessidade. Os sucos são zero e todos gostam e acham até mais saborosos que os normais que antigamente ainda fazíamos com quatro colheres de sopa de açucar para um litro e meio. Sim, ficamos chocados quando lembramos os exageros que haviam por aqui. Mas com a minha diabetes todo mundo está ganhando, saúde é claro!

    Parabéns para vocês!!!

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo Luana. Ainda me espanto também de quanto açúcar comíamos, totalmente desnecessário. Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com vocês! Já tinha pensado em escrever sobre isso tb. Iria dizer as mesmas coisas!!! De como fico satisfeita de comer um quadradinho de chocolate em vez de uma fileira inteira...rsrs...E eu tb fico enjoada...bolo de aniversário, por exemplo, sempre é muito doce...consigo comer bem pouquinho...
    Adoro essa palavra: moderação! Moderação é tudo para diabéticos ou não! Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  4. Dani, o caminho do meio sempre é uma boa opção, já dizem os filósofos.
    E doces com calda então? Só de olhar já me sinto tonta.
    Beijão Querida!!!!

    ResponderExcluir