segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Novembro, de novo

Mais um novembro. Mais um ano se completa. É o aniversário da chegada oficial do diabetes em nossas vidas. Foi em 11 de novembro de 2009, após o segundo exame de sangue em jejum, quando foi confirmado que nossa filha era diabética tipo 1.

Lembro que, quando recebi o diagnóstico, um dos primeiros sentimentos foi o de solidão. Não conhecia ninguém diabético do tipo 1, muito menos algum pai de criança diabética. Parecia que só havíamos nós no mundo. As pessoas mais próximas também não entendiam quase nada sobre diabetes, quando não davam algum palpite furado.

Felizmente, depois de passado o impacto inicial, mergulhamos no mundo virtual, criando este blog, compartilhando nossas experiências e angústias, conhecendo enfim pessoas e famílias em situação idêntica à nossa. O sentimento de solidão foi sendo substituído pelo de solidariedade.

Nessa busca, acabei me deparando com a história do Dado Villa-Lobos, diabético desde a puberdade e guitarrista da Legião Urbana. Na verdade, fiquei bastante surpreso com a história dele, pois o Dado participava da minha banda predileta na juventude, e mesmo assim não sabia nada sobre o diabetes dele. Eu era super fã da Legião Urbana, mas jamais soube que ele era diabético. E ao perceber que eu sabia tão pouco de alguém que eu considerava tanto, acabei voltando para 11 de novembro de 2009 e os sentimentos que me arrebataram.

Lembrei do que eu mais queria naqueles primeiros dias convivendo com o diabetes tipo 1: queria alguém que, simplesmente, me escutasse. Não queria consolo. Não queria ouvir histórias de outras pessoas. Não queria exemplos. Só queria um ouvido amigo para me escutar.  Alguém que dissesse: - Que droga! E depois só ficasse calado pare eu então falar dos meus sentimentos.

Por isso, neste tempo onde tantas famílias são surpreendidas com a notícia do diabetes, vai a dica: ouça, ao invés de falar, solidarize-se, ao invés de tentar ensinar; apoie, ao invés de sentir pena.

Poucos souberam fazer isso comigo naquele tempo. Alguns quiseram ensinar algo. E outros tantos até hoje não falaram comigo sobe o assunto. Hoje, não importa mais. Compreendo a todos. E sei que as dificuldades pelas quais passamos, só nos deixaram mais fortes, seguindo em frente mais unidos.

Um novembro azul com muita força e fé para todos!
E vamos celebrar...



Ricardo

Um comentário:

  1. Oi, boa tarde! Poderia me passar seu e-mail de contato? Estou montando uma lista de blogs diretamente ligados à diabetes e achei o seu. Muito obrigada desde já. Abs! Renata.
    Meu e-mail: renata.franca@xcomunicacao.com.br

    ResponderExcluir